Conselho pede que MP investigue sexo entre servidora e menino

 

O Conselho Tutelar do município de Palmas de Monte Alto, cidade localizada a cerca de 700 km de Salvador, encaminhou nesta segunda-feira, 3 de fevereiro uma denúncia ao Ministério Público (MP) para que o órgão investigue o caso de uma servidora municipal que aparece em um vídeo na internet fazendo sexo oral em um menino. De acordo com um dos conselheiros do município, que prefere não se identificar, o órgão ficou sabendo do caso na quarta-feira, 29 de janeiro e elaborou denúncia para o MP. "Fizemos um relatório baseado no vídeo, mas não teve nenhum cidadão que foi ao conselho fazer uma denúncia oficial. Não poderíamos baixar a cabeça para esse caso", disse. Acompanhada de um advogado, a mulher que aparece no vídeo, se apresentou nesta segunda-feira (3) na Coordenadoria Regional da Polícia do Interior da cidade de Guanambi, cidade localizada a cerca de 42 km de Palmas de Monte Alto. O delegado José Berto Ribeiro disse ao G1 que a mulher esteve na unidade para contribuir para a investigação policial. "Assim que ela soube que as imagens tinham se tornado públicas, ela se mudou para Guanambi. Houve um boato na cidade em que diziam que ela estava foragida, por isso se apresentou na unidade. Ela disse, em conversa informal, e deu a entender que praticou relações com o menino". A polícia não sabe dizer a idade da mulher, que é formada em educação física e do menino, mas o delegado acredita que ela tenha entre 25 e 30 e o garoto tenha entre 11 e 13 anos. O prefeito do município de Palmas de Monte Alto foi procurado para comentar o caso, mas não foi encontrado. De acordo com Ziuberto Bastos, secretário de Educação do município, e servidora trabalha na Secretaria de Agricultura e pediu exoneração. O secretário de Agricultura também foi procurado para se manifestar, mas não foi encontrado. Ribeiro disse que ninguém prestou queixa na unidade policial. Ele informou ao G1, que a delegacia de Palmas de Monte Alto ficará responsável pelo caso. "Mesmo ela tendo se apresentado na unidade policial, o caso será investigado pela delegacia da cidade onde ocorreu o fato". A polícia não soube informar qual a relação entre a mulher e o garoto. O MP poderá denunciar à Justiça o caso, e se for julgada, a mulher poderá ser condenada por estupro de vulnerável. Fonte: G1

Notícia Postada em 04/02/2014
Comente esta notícia: