No dia do aniversário de Gedeon Botelho, Zarfeg apresenta lista dos dez mais de Itanhém

 

Por ItanhemFest

 

Neste sábado o saudoso Gedeon Botelho Ferreira, se vivo fosse, estaria completando 90 anos de idade. Ele nasceu exatamente no dia 22 de agosto de 1930, na cidade de Joaíma, no Vale Jequitinhonha, Minas Gerais.

Gedeon faleceu em Belo Horizonte, capital mineira, em virtude de problemas de saúde no dia 17 de março de 2015, aos 84 anos de idade, mas foi sepultado Itanhém, cidade que escolheu para viver e fazer história.

Para comemorar o 90º aniversário de nascimento do líder, o poeta e jornalista itanheense Almir Zarfeg dedicou a ele uma trova e aproveitou para apresentar a lista dos dez nomes mais importantes da história de Itanhém.

"A lista é minha e, portanto, representa a minha visão sobre a história itanheense. Para chegar a ela, levei em conta aspectos não só políticos, mas também históricos, culturais e sociais. Sobretudo as contribuições pessoais, levando em conta a conjuntura da época, alguns momentos bem específicos. Estão nela os grandes nomes da velha guarda água-pretense”, informou Zarfeg.

 

Simplício Binas, 1º lugar da lista

Ele acrescentou: "Para incluir o saudoso José Henrique dos Reis na lista, é preciso conhecer sua militância política local e, em especial, a campanha que liderou em favor do Voto Branco nas eleições municipais de 1972”.

Além de Zé Henrique, a lista traz nomes como Simplício Binas, Sady Teixeira, José Resende e, claro, Gedeon Botelho, que chegou ao comando do município em três ocasiões (1982, 1993 e 2005), tendo como vice José Carlos Teixeira Pinto, Juarez Correia e Levi Moreira de Souza, respectivamente.

Gedeon Botelho não só foi eleito prefeito em três oportunidades como liderou o período que compreende a eleição de Edmo Afonso Leles dos Santos (1976) até a reeleição de Milton Ferreira Guimarães (2012). Tanto o apoio como a oposição dele eram decisivos na política local enquanto esteve vivo.

"Depois de Sady, Gedeon é sem dúvida o grande nome da política local. O que lhe faltava em carisma, sobrava em estratégia e poder econômico”, argumentou Zarfeg.

Dos nomes que compõem a lista, apenas os ex-prefeitos Neco Batista e Joca continuam vivos. "Vida longa para eles”, concluiu.

A LISTA

Simplício Binas (1º lugar)

Sady Teixeira Lisboa

José Resende Sobrinho

Gedeon Botelho Ferreira

Manoel Batista dos Santos

Zé Henrique dos Reis (6º)

João Farias Pires (Jota)

João Lopes de Ângelo (Joca)

Dolírio Rodrigues dos Santos

Plínio Curvelo (10º lugar)



Notícia Postada em 21/08/2020
Comente esta notícia: