Nesta data (6 de abril) se comemora o 110º aniversário de nascimento de Sady Teixeira Lisboa

 

Por ItanhemFest

 

Hoje, 6 de abril, é o dia do nascimento de Sady Teixeira Lisboa. Na verdade, comemora-se o centésimo décimo aniversário de nascimento (1910) do grande STL. Maior nome da política itanheense de todos os tempos, a quem, aliás, o poeta e jornalista Almir Zarfeg dedicou o livro-reportagem "Tecelão de ditos e feitos”, cuja 2ª edição está saindo pela PerSe de São Paulo.

Sady, que havia nascido em Almenara/MG, chegou em Itanhém no início dos anos 30 do século XX e liderou o processo emancipatório, concluído em 14 de agosto de 1958. Para tanto, foi vereador e, depois, eleito primeiro prefeito do município recém-emancipado de Alcobaça/BA.

"Ele é também patrono da Cadeira 01 da Academia Teixeirense de Letras (ATL), a cuja memória dedicamos a sessão solene realizada no último dia 14 de março”, escreveu Zarfeg em sua página no Facebook.

 

Zarfeg, que é itanheense, ainda publicou na sua linda do tempo o poema "Caminhada”, que faz parte do livro e que fala do grande STL.

"Viva STL! Viva Água Preta!”, concluiu Zarfeg.

Leiam o poema "Caminhada” a seguir: 

Alguns verbos me 
Levam às lágrimas:
Vagir e rir
Outros me consolam:
Negociar 
Caminhar 

Um "ô de casa”
Exige jeito e arte
Como banho de rio
Cobra-cega
Pé ante pé

Ágora não é agora
Cícero e Sady
Presente e passado

Tentei reunir minhas pegadas
Num único mapa!

A perna direita dói à beça!
Mas é preciso caminhar
De dia e de noite
Assoviando códigos secretos!

Representar o povo
– Como navegar – 
Carece de exatidão
Causa e cansa ao mesmo tempo
Como pescar, não peixes
Mas soluções
Como caçar, não bichos
Mas projetos

Representar interesses:
Liderar pessoas
Não gado
Sublimar o humano
Não desprezá-lo

Caminhar por sobre 
Águas belas 
Pretas frias 
Não basta
É preciso frequentar a esperança
Na ida e na volta
Reverenciar o povo
Dizer-lhe bem-vindo 
Agora é a nossa vez!

Como saborear –
A priori – uma
Amor-a!

Comecei a caminhar antes 
Do nascer do sol!
Valorizei as distâncias
Caminhando!
Rente ao sol e à lua!

Longa e duradoura 
Caminhada!
Sinuosa caminhada!
Como a memória!

Caminhadas se assemelham 
Às escadas
(Às nuvens?)
Passos são degraus
O primeiro não é 
Diferente do centésimo

Quem nunca deu 
Uma guinada à ré?


Atalhos ou descaminhos?

Uma lição:
Não existe boa ou má
Caminhada!

Outra lição:
É possível caminhar sem 
Mover o pé!

Mágico é botar 
Os pés no chão 
Ou nas nuvens 
E seguir adiante...




Notícia Postada em 06/04/2020
Comente esta notícia: