Moradores voltam a protestar contra vazamento e cobrança da rede de esgoto; assista

 

Já passava das 21 horas da quarta-feira, 23 de julho, quando os moradores da rua Cosme Farias, que dá acesso ao bairro Colina Verde em Teixeira de Freitas, iniciaram um protesto contra o vazamento na tubulação da rede de esgoto. Os manifestantes bloquearam a rua e atearam fogo em pedaços de madeira. A principal reclamação dos moradores é com relação ao rompimento de alguns canos da rede de esgoto que corre a céu aberto há dias. Os canos teriam sido quebrados durante as obras de asfaltamento, que não pode ser concluída por falta de reparos na tubulação, segundo relatos dos manifestantes que também disseram já ter procurado a Embasa. Outra reclamação é com relação a cobrança da taxa de esgoto. Na rua Curitiba, há poucos metros da manifestação, um popular contou à nossa reportagem que o consumo de água triplicou depois de um vazamento, “fiz a reclamação dia 22 de julho, conforme protocolo 623 369508, e depois de muito tempo vieram consertar, creio que isso contribuiu para que o meu consumo aumentasse, elevando também a cobrança na taxa de esgoto que nem foi ligada, para R$ 153,00, ao todo minha conta de água deu R$ 344,49, um absurdo”, reclamou. Na rua Cosme de Farias, o que causa estranheza, segundo um manifestante é a disparidade na cobrança, “em algumas casas, eles cobram as taxas, em outras não”. No imóvel de número 306, que pagava em média R$ 50,00 em toda conta, o consumo entre 3 de junho e 3 de julho subiu para 46 metros cúbicos o que corresponde a R$ 174,70, mais R$ 139,76 da taxa de esgoto. “Isso é um absurdo os números não correspondem a nosso gasto real”, declarou a dona da casa, Cordulina Rosário. Sulbahianews

Notícia Postada em 24/07/2014
Comente esta notícia: