Duas execuções em Medeiros Neto: suspeita é de acerto de contas

 

Um adolescente de 15 anos foi executado nesta sexta-feira (05/04), por volta das 21 horas, no distrito de Juracitaba, município de Medeiros Neto, com um tiro na cabeça e outro no tórax. No dia seguinte, no bairro Portelinha, na cidade de Medeiros Neto, por volta das 18h30, o pedreiro José da Paixão Pereira da Silva, 33 anos, mais conhecido por Tiazinha, foi alvejado com três tiros e faleceu, por volta das 22h30, no Hospital Regional de Teixeira de Freitas. Nos dois casos a suspeita maior é de que trata-se de crime de pistolagem. O menor estava na sua casa, na rua Mundo Novo, próximo ao campo de futebol, quando os assassinos chegaram atirando. A Polícia Militar realizou rondas nas imediações, mas não conseguiu identificar nem prender os autores do crime. No dia 30 de março o menor teria efetuado disparos de arma de fogo naquele distinto, sem que tivesse atingido qualquer pessoa. Na ocasião ele não foi encontrado, mas, no desdobramento da ocorrência a PM apreendeu, na casa onde ele morava com a irmã, uma adolescente de 16 anos, 30 buchas de maconha, equivalente a 45 gramas, uma garrafa pet contendo 434g de balins - que serve de munição para espingardas -, um rolo de papel alumínio e uma sacola plástica, contendo 506g de esterco, provavelmente misturado com maconha, visto que foi encontrado uma bucha de maconha dentro desta sacola. De acordo com a adolescente a droga e todo o material pertencia ao seu irmão. A morte de Tiazinha também é cercada de mistérios. Ele estava em um bar bebendo com o autor dos disparos, que apenas foi identificado por testemunhas como sendo um homem moreno, magro, que usava camisa branca, calça jeans e bota. A vítima chegou ao bar minutos antes e passou a conhecer o autor assim que este o convidou para beber. Sem saber que se tratava de seu algoz, Tiazinha chegou a dar o número do seu celular para o assassino, que estava com uma moto Bros vermelha. Uma guarnição da PM fez buscas na cidade, mas não localizou o assassino. A vítima, que era natural de Rio da Prata-MG e morava em Medeiros Neto, no bairro Bom Jesus, foi levada para o Hospital Municipal de Medeiros Neto e, posteriormente, sob escolta policial, para o Hospital Regional de Teixeira de Freitas, onde veio a óbito. Tiazinha havia sido protagonista em algumas brigas no bairro onde morava e, corre à boca pequena que, recentemente, ele havia entrado em vias de fato com um homem e que, por ter sido agredido, havia prometido matá-lo. Ele chegou a comprar uma arma de fogo, mas foi preso e teve o revólver apreendido. Com a decisão do juiz substituto de Medeiros Neto, Ricardo Costa e Silva, que colocou em liberdade 15 presos, Tiazinha foi um dos que foram soltos. Por Edelvânio Pinheiro Fotos Medeirosneto.com

Notícia Postada em 08/04/2013
Comente esta notícia: