D'Jane Silper, pintora de Itanhém, está fazendo sucesso nas redes sociais

 

Por Itanhemfest


D´Jane em frente a sua casa

D'Jane Silper nasceu em Itanhém em 1979 e se dedica à pintura desde 1999. Filha de Eunice Silva Pereira, já falecida, e de Antônio Pereira, que mora no Pará, D'Jane foi criada pelos avós maternos d. Deija e seu Hermes, já falecidos. Ela não sabe como definir sua arte, que, sem dúvida, trata-se de uma arte bem pictórica e exuberante. Fato é que, em dezembro passado, ela resolveu pintar a casa onde vive, em Itanhém, e postou as imagens no Facebook. Esse foi o ponta pé para que as imagens fossem compartilhadas por milhares de pessoas de todo o mundo. O sucesso nas redes sociais fez com que muitas pessoas se interessassem pela história de D'Jane. A equipe do Itanhemfest resolveu visitar a artista e tirar essa história a limpo. Aliás, essa não é a primeira vez que ela publica seus trabalhos no Facebook. “Não foi a primeira vez que posto e divulgo meu trabalho. Para vocês terem uma ideia, no meu álbum uma única foto foi compartilhada por mais de 19 mil pessoas. Fiquei muito feliz”, afirmou.


Visita a casa de D´Jane

Por causa das fotos publicadas no Facebook, pessoas de países como Rússia, China, Portugal, França, Turquia, Japão e Alemanha mantiveram contato com a artista. Sem contar, claro, a procura por parte de outros estados brasileiros. Além de pintar, D’Jane trabalha no Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculo e no ProJovem, como auxiliar na Secretaria de Assistência Social de Itanhém. Ela banca as pinturas que faz, como aquela feita na própria casa onde vive e que fez tanto sucesso na internet. Ela disse também que se relaciona com outros artistas de Itanhém, como João Grilo e Políbio, mas não troca ideias sobre a arte, mas que admiro muito o trabalho dos dois.

“Eu mantive contato com D’Jane ainda nos anos 90. De lá para cá, nunca mais nos falamos. Muito bom ver o trabalho dela repercutindo na internet. Na última sexta-feira, 15/3, voltamos a nos falar. Sem dúvida, é alguém que vai divulgar o nome de Itanhém”, afirmou o poeta e jornalista Zarfeg. Perguntada se expôs na III Janela Cultural, evento realizado em janeiro na cidade, ela disse que não tinha o que expor, mas que algumas pessoas fotografaram a casa que, pintada, se transformou numa obra de arte.

Notícia Postada em 16/03/2013
Comente esta notícia: