Preocupações bitianas

 

Seu Abilão, que Deus o tenha em bom lugarejo lá no céu – vivia dizendo que eu não me preocupava com nada neste mundo. “Hélio tem um pouco de juízo. Mas você, Élcio, tem nenhum!”, ralhava a autoridade, me intimando pelo nome de batismo. Era Élcio daqui, Élcio dacolá, nunca me chamava de Bita ou Bitinha... Pois bem, o tempo passou e eu me tornei um camarada bem preocupado com as coisas em derredor, com os amigos, com os parentes e, até, com os aderentes... Se vivo fosse, seu Abilão ia ficar orgulho do filho caçula. De todo modo deve estar feliz lá do cantinho celestial. Com certeza, as preocupações bitianas vão dar um belo capítulo no livro de memórias com que pretendo enfeitar o pôr do sol da minha vidinha. Agora mesmo estou bastante preocupado com duas coisas... A primeira é o sumiço da caboclinha dos lábios de caramelo. Ela saiu de casa na sexta-feira, de avião, para chegar mais rapidamente ao destino. Mas, três dias depois, não retornou ao lar nem deu notícia do seu paradeiro. Saiu dizendo que tinha um encontro marcado na taba nº 14, bem no coração do Vale do Itanhém, com o painho Sol e a mãinha Lua... Mesmo sabendo que existe celular, e-mail, bem-te-vi-correio, o mural do Itanhemfest e a fumaça (recurso que ela utiliza como ninguém), a caboclinha não manda notícia. Terá trocado Bitinha por um caboclo safado e antropófago? A segunda coisa que tem me deixado por demais apreensivo nesses dias se chama Fundeb. Ou melhor, o uso suspeito dos recursos dele pela prefeitura de Itanhém. Pode um diabo desses, Gregório? Os recursos do Fundeb são para uso exclusivo da educação, para pagar a professores, servidores da educação e, também, promover a excelência do ensino-aprendizagem na educação básica, passando pela creche, até o ensino médio. Mas eu fiquei sabendo que, em 2010, a prefeitura fez uso indevido de R$52.282,41 da conta do Fundeb... Quer dizer que, além de me preocupar com o sumiço da minha caboclinha dos lábios de caramelo, ainda tenho que me desgastar com a irresponsabilidade daqueles que, por dever, deveriam cuidar bem da coisa pública? A minha preocupação é tanta que nem adianta o TCM multar os irresponsáveis em 500 reais! O tribunal deveria, sim, obrigar os sacanas a devolver a grana usada indevidamente! Antes que a minha preocupação se transforme em revolta, vou ali e volto já! Bita (bita_itanhem@yahoo.com.br) Veja outros textos

Notícia Postada em 11/07/2011 por: Bita
Comente esta notícia: