PRADO
As contas do primeiro ano da administração Jonga Amaral são reprovadas em Prado

 

As contas do exercício financeiro do ano 2009 da administração do prefeito de Prado, Jonga Amaral (PC do B), foram aprovadas com ressalvas pelo Tribunal de Contas dos Municípios. Por causa das várias denúncias de irregularidades, elas foram reprovadas pela Câmara Municipal na sessão de ontem (18/4), por 6 votos a 3. Sem anúncio prévio, as contas foram colocadas em votação. O vereador Artur Medeiros (PC do B), da situação, pediu vistas, mas o presidente Alfredo Gonthier de Almeida (PSC), o Alfredinho, alegou que as contas já estavam na Câmara desde o dia 19 de janeiro 2011 e haviam sido encaminhadas no dia 3 de março para as comissões. Além disso, os pareceres já estavam prontos desde o dia 23 de março. Assim, não tinha como adiar a votação. É óbvio que os vereadores da oposição comemoraram. Jesseilton Costa Almeida (PSL), o Sessé, por exemplo, destacou que os seis vereadores, revoltados com a situação em que se encontra a atual administração e apoiados pela população, acharam melhor votar contra. Para ele, está na hora de o chefe do Executivo melhorar a equipe para evitar que, no futuro, se complique ainda mais. Roberto dos Santos Barros (PP), o Robertinho, por sua vez, declarou que não sabe como essas contas foram aprovadas pelo TCM, uma vez que existem várias irregularidades e desvio de verbas públicas. Autor de várias denúncias contra o prefeito Jonga Amaral, o vereador desabafou: “A rejeição das contas é uma vitória do povo de Prado”.

Notícia Postada em 20/04/2011
Comente esta notícia: